Entrevista de Caitriona Balfe à Reserved Magazine

  • 27 de outubro de 2019

Acomodada em seu escritório em Glasgow, na Escócia, Caitriona Balfe tem a compostura descontraída de uma atriz que finalmente alcançou essa realidade às vezes ilusória: viver sonho de sua vida.

A atriz principal na série quente de viagem no tempo da Starz, Outlander, Caitriona é tão linda e elegante quanto a sua personagem; Claire Beauchamp Randall Fraser, uma enfermeira do exército britânico recém retornada da Segunda Guerra Mundial, lançada de volta no tempo para a Escócia do século XXVIII, arrasada pela guerra. Agora entrando em em sua quinta temporada, a série é baseada nos livros recordes de vendas de Diana Gabaldon e elogiada por seu corajoso retrato da sexualidade feminina, dando o tom com uma cena de sexo oral espontânea e completamente vestida, iniciando o episódio 1. Com uma vitória do BAFTA e inúmeras indicações ao Emmy e Globo de Ouro amplamente conquistadas na categoria Melhor Atriz Principal, não há dúvida de que Caitriona fez a sua parte em contribuir para o sucesso da série. E, agora, se juntando à equipe de produção de Outlander, a influência dela se estenderá da atuação para incluir moldar as histórias por trás das câmeras.

Então, quem é a senhorita por trás da magia?

Natural da Irlanda, Caitriona cresceu no clássico estilo irlandês: em uma família da classe trabalhadora cercada por irmãos. Depois de apenas um ano na escola de teatro em Dublin, ela foi encontrada pela agência Ford Modeling Agency e passou os próximos 10 anos andando pelas passarelas de ícones da moda, como Dolce & Gabbana, Chanel, Alexander McQueen e Oscar de la Renta, entre outros, e logo foi eleita uma dos “50 Pessoas Mais Lindas do Mundo” da People Magazine.

Embora ser modelo não fosse o objetivo final, isso forneceu uma base sólida para o que se tornaria uma carreira de atriz em expansão. “Eu tive uma ótima experiência na indústria da moda. Conheci alguns dos meus amigos para toda a vida lá. Você viaja pelo mundo, todas essas coisas. Mas tudo na moda é sobre como criar a imagem perfeita. Você tem que estar tão consciente de como você está, como está se comportando, todas essas coisas; que é uma espécie de antítese da atuação.” Agora, Caitriona desfruta da realidade sombria de explorar sua mente emocional sem se preocupar se sua barriga está lisa. “Com a atuação, você não pode ser auto-consciente. Você precisa perder qualquer tipo de consciência de si mesmo. Trata-se do que está acontecendo internamente.

Antes de conseguir seus papéis maiores, Caitriona viveu a vida de muitos atores e atrizes em Los Angeles: acreditando cegamente que seus sonhos um dia se tornariam realidade. “Eu ficava dizendo a mim mesma por dentro: ‘Você vai ter que viver nessa pequena bolha de ilusão e acreditar que vai dar certo’. Porque eu realmente não tinha outro plano B. Eu meio que senti que se é algo que eu amo tanto assim, então talvez era o que eu devesse fazer.

O primeiro papel pago dela foi no filme de  J.J. Abrams, Super 8. “Lembro-me de pensar,’Bom, tudo bem. Se ele vai me dar a aval dele, então talvez eu esteja no caminho certo.’ E você fica ganhando pequenas motivações como essa, que ficam balançando na sua frente e fazem tudo valer a pena.

Ela passou a ser contratada para mais papéis em projetos como Rota de Fuga, com Sylvester Stallone, eventualmente conseguindo o papel de Diane Lester em Jogo do Dinheiro, de Jodie Foster. E, mesmo assim, seu futuro artístico era bastante imprevisível. Até que um dia ela entrou no escritório de elenco de Outlander. “Foi muito rápido porque eles estavam começando a gravar em duas semanas. Então, quando descobri, eles foram, ‘Você pode tomar o avião amanhã?’ e eu fiquei tipo, ‘Não … posso pelo menos esperar até sexta-feira?’ E eles responderam, ‘Sim, nós te daremos até sexta-feira’. Então, eu estava na Escócia na sexta-feira. E tive que me esforçar para encontrar alguém para cuidar do meu gato, meu carro, meu apartamento e todas essas coisas.

Quando se trata do “trabalho diário” de estar no set, Caitriona costuma trabalhar 14 horas por dia, gravando de 10 a 11 meses do ano na Escócia. E, ainda assim, Caitriona continua a crescer como atriz; o que é, como muitos artistas “bem-sucedidos” proclamam, provavelmente, a marca mais clara de que alguém está no caminho certo.

Na segunda temporada, tivemos um episódio chamado Faith, que foi quando a Claire perdeu o bebê. Acho que foi, provavelmente, a primeira oportunidade que me foi dada para realmente ir a um lugar muito obscuro que estava fora da minha própria experiência. Então, foi muito bonito de uma maneira estranha… essas são as pequenas revelações que você pode confiar que estão dentro de você, mesmo que você realmente não tenha conhecimento disso da sua própria vida.

Perguntei a Caitriona se ela tem algum conselho para todos os atores e atrizes por aí, se perguntando quando terão sua grande chance. “Acho que hoje em dia você tem que fazer suas próprias coisas. Se você está sentado e esperando por um emprego… todo mundo tem a oportunidade. As pessoas fazem filmes em seus iPhones. Acho que só ser criativo e permanecer produtivo é a melhor maneira de para passar por esses momentos difíceis e se manter crescendo. Você só precisa continuar pensando e fazendo.

A quinta temporada de Outlander está na metade das gravações e estreará na Starz em 2020, com a sexta temporada já renovada. “Posso interpretar algumas coisas que acho que as pessoas não esperam para a Claire… mas não sei quanto mais posso revelar. Está sempre escondido em segredo“, Caitriona diz misteriosamente.

Teremos que esperar pela magia e ver.

Reserved Magazine