Marie Claire: Caitriona Balfe fala sobre o final de temporada de ‘Outlander’

  • 29 de janeiro de 2019

Na noite passada, o final da quarta temporada de Outlander foi ao ar, nos deixando com muitas sensações, pensamentos e perguntas, muitas. Então, pedimos a Caitriona Balfe, também conhecida como Claire Fraser, que nos desse sua opinião sobre o episódio. Aqui, a atriz indicada ao Globo de Ouro fala sobre o episódio final, reflete sobre suas cenas preferidas da temporada, compartilha o que ela espera para a Claire na próxima temporada e explica por que não podemos ver Sam Heughan sem camisa em todas as cenas.

Como você descreveria a Claire nesta temporada, seguindo para o episódio final, e onde a deixaremos?
Bem, foi uma temporada muito diferente para a Claire. Ela não é mais a principal. A história se expandiu muito para incluir Brianna, Roger e o resto da família. De certa forma, isso nos dá a chance de desdobrar todos esses personagens e explorá-los.

Para a Claire, definitivamente foi uma temporada em que ela conseguiu relaxar um pouco mais. Porque, de muitas maneiras, ela e Jamie se encontraram agora. Eles estão vivendo em Fraser’s Ridge. Eles estão começando a construir essa família e a comunidade e o relacionamento deles está firme, embora ainda haja muitas situações e forças externas que causem conflitos entre eles ou os forcem a se separar. Mas não é uma questão sobre a profundidade do amor deles ou algo assim. Então, de muitas maneiras, ela foi capaz de relaxar nesse sentido.

Mas também foi muito interessante que eu pude explorar a Claire como mãe de uma maneira muito diferente da que nós já tivemos a oportunidade de mostrar. A diferença do que é ser mãe de uma criança ou de um jovem adulto e, agora, mãe de uma adulta e alguém que é meio igual a você. Acho que esse foi um foco muito interessante em quem a Claire é e no que eu estava trabalhando nesta temporada.

Houve tantas cenas emotivas. Aquele momento em que ela percebeu que Brianna havia sido atacada e quem a atacara foi tão comovente. Isso deve ter sido um momento emocional no set e difícil de fazer.
Sim. Tipo, toda essa história é tão dolorosa. Sophie faz um trabalho tão maravilhoso. Ela realmente floresceu nesta temporada e tem sido tão legal vê-la ter mais responsabilidade e tempo [de cena]. Foi maravilhoso de se ver e, então, poder fazer essas cenas com ela foi ótimo.

É um material tão difícil e é uma coisa tão dolorosa, como mãe, ver a filha passar por isso e fazer essas revelações. Não só ela foi estuprada horrivelmente, mas também quem o fez, e aí o fato dela estar grávida . É um material difícil, mas também é o tipo de coisa que você gosta muito de fazer, porque você realmente sente que pode explorar algo que é significativo para muitas pessoas. Eu acho que é importante que podemos explorar essas coisas e trazê-las para a conversa, bem como para as pessoas.

Outro momento emotivo que me surpreendeu por não ser incluído no episódio final foi a cena do parto: Claire não está lá para o nascimento do neto e Jamie também não, mas eu sei que no livro eles estão. Você tem alguma opinião ou conhecimento do por que essa mudança foi feita ou o que você acha disso?
Esse é o tipo de pergunta para os roteiristas. Eu não estou completamente certa de porque eles tomaram essa decisão, mas eu tenho certeza de que eles… Sabe, é muito difícil tentar abordar todos os tópicos diferentes e fazer tudo se encaixar. Sabe, nossa temporada é de apenas 13 atos. Esses livros são muito grandes e há muita coisa.

Há momentos em que você fica desapontado com algumas das coisas que são modificadas, mas também imagino que eles não teriam sido capazes de amarrar todas as coisas corretamente, [mas] só por conta das restrições da duração. Acho que a Sophie fez um trabalho maravilhoso nessas cenas. Acho que para o Jamie e para a Claire, poder ver o neto, quando eles o veem pela primeira vez, qualquer uma das dores do arrependimento de não estar lá para o nascimento ou algo do tipo desaparece. Teria sido legal ter feito essas cenas com a Sophie, mas acho que a maneira como eles gravaram e como acabou, elas foram fantásticas.

É. Eu não sei mais do que isso.

Você tem uma cena preferida desta temporada?
Eu tenho algumas. Acho que a cena que você mencionou com a Sophie, ela confiando na Claire e a Claire meio que sabendo que algo está acontecendo e percebendo o que era. Sabe, essas são coisas difíceis de suportar. Foi muito bom quando estávamos filmando. É uma alegria trabalhar com a Sophie, então acho que isso foi o ponto alto. Algumas das cenas com o David Berry [Lorde John Gray], no episódio seis, também foram um ponto alto. Eu acho que ele é um ator tão maravilhoso e foi uma dinâmica tão interessante e estranha de se explorar. É legal quando você pode ver algumas dessas coisas.

Algumas das coisas românticas que Sam e eu pudemos fazer com o Jamie e com a Claire. A cena do banho, sabe, ainda é um ponto alto para mim. Eu acho que conforme a série se expande mais e mais, não temos tantas oportunidades de mostrar esses momentos íntimos e românticos e acho que quando o fazemos, realmente gostamos. Damos muita importância a isso, então essa foi uma cena muito linda. Denise Di Novi, que dirigiu, fez um trabalho maravilhoso. Então, é.

Você acabou de mencionar que vocês não têm tantas chances de mostrar esses momentos mais íntimos. Você acha que é porque há muito do enredo para condensar ou por causa do desenvolvimento do personagem?
Bom, acho que tivemos alguns episódios nesta temporada em que o Sam e eu simplesmente nem participamos. Então, obviamente, se você expandir o mundo mais e mais, mais e mais tempo é dado a outros personagens, suas histórias e seus arcos. Então, você não pode, em toda vez que você vê a Claire e o Jamie, tê-los em um momento de preliminares/pós-sexo-no-meio-do-sexo. Sabe, acho que ainda temos cenas de sexo, ainda temos momentos íntimos, ainda tentamos nos certificar de que esses momentos estão lá e que eles sejam honestos e importantes para o enredo.

Mas, sabe, acho que às vezes quando digo, “Bom, agora estamos explorando um casamento maduro,” as pessoas interpretam erroneamente que, ao dizer isso, eu acho que as pessoas maduras no casamento não fazem sexo. Isso definitivamente não é verdade. Eu acho que, obviamente para a Claire e para o Jamie, ainda há muita paixão lá, mas é diferente. É um tipo diferente de paixão e deveria ser diferente de quando eles se conheceram. Tipo, qualquer um que tenha estado num relacionamento de longo prazo lhe dirá que como você é no começo é muito diferente de como você é quando se passaram alguns anos. Isso não significa que vocês não estejam mais incrivelmente conectados e que não há mais paixão e que vocês ainda não fazem sexo, mas o que estou dizendo é que é diferente.

A importância disso, talvez, não seja tão acentuada quanto no começo. Sabe-se que temos que explorar todos os aspectos do relacionamento deles. E isso também está na história que estamos contando, eles estavam vivendo em uma casa com o sobrinho deles. E, às vezes, eles estavam na estrada ou moravam em uma cabana com o sobrinho. Então, tem que se levar em consideração a logística e a história. Sempre dissemos que o sexo tem que ser parte da narrativa. Nós não vamos apenas jogá-lo lá, só por jogar. Acho que encontramos momentos realmente lindos para incluí-lo nesta temporada e acho que eles foram impactantes, e acho que à medida que avançamos, continuaremos a tentar fazer isso. Mas, sabe, não é mais a história exclusiva de Claire e Jamie. Há uma família mais ampla e uma comunidade mais ampla, isso tudo toma tempo, então, obviamente, impacta o quanto você mostra ou vê de todos os aspectos de relacionamento deles.

Você sabe quando vocês começarão a gravar a quinta temporada? Vocês já começaram a gravar?
Ainda não começamos a gravar. Acho que não está longe. Não tenho certeza da data exata, mas será muito em breve.

Você é capaz de dar pistas ou dicas sobre como será a próxima temporada ou o que você gostaria na próxima temporada?
Estamos seguindo A Cruz de Fogo, acho que esse será nosso guia. Em cada temporada nós meio que nos baseamos no livro dessa série. Então, muito disso é, há um grande encontro. Há também, acho, a expansão de Fraser’s Ridge e todos os vários personagens diferentes que chegam lá, o assentamento se torna maior. Mas, como já antecipamos no final desta temporada, há essa verdadeira guerra revolucionária em crescimento. Acho que isso vai aparecer bastante e o impacto que ela tem sobre a família e os agregados e onde a lealdade das pessoas está. Acho que será bem interessante.

Há alguma coisa que você deseja para a Claire ou para algum outro personagem? Eu sinto que finalizamos em um momento tão dramático com o nascimento do neto e também com o jovem Ian começando esta nova vida com os moicanos. Parece um grande momento.
Eu só quero continuar a explorar essa personagem e expandir o que já fizemos. Sabe, é um momento interessante para a Claire, na vida dela: ser avó, ter toda essa família completa. Por quanto tempo isso será satisfatório o suficiente para ela? Será que ela vai meio que expandir, talvez, o lado mais profissional dela de novo? Sabe, e apenas continuar a aprofundar e explorar esse relacionamento entre esses dois personagens

Claro, eu amo todos os pontos emocionantes da trama e tudo isso, mas para mim, a coisa realmente interessante é quando você mergulha mais nos momentos do personagem. Então, sim, espero que façamos mais disso.

No que mais você está trabalhando no momento que você está animada?
Bem, terminei de gravar um filme um pouco antes do Natal, Ford vs. Ferrari, que foi muito divertido. Ele será lançado em junho. Ele é muito emocionante.

Eu tenho feito a dublagem para O Cristal Encantado, o que é muito divertido. É uma nova série de TV para a Netflix. Eu interpreto uma princesa guerreira Gelfling. Tem sido muito legal. Sabe, eu me lembro desse filme tão vividamente na minha infância e era uma coisa tão legal naquela época, então tem sido muito divertido fazer parte disso. E sim, tem sido legal fazer outras coisas, coisas bem diferentes, antes de voltarmos. Mas eu acho que já estamos todos impacientes para retornarmos. Parece que faz um bom tempo desde que finalizamos [as gravações], então acho que estamos só esperando pelos roteiros e estaremos prontos para começar.

Deve ser divertido estar no set, finalmente, com a Sophie, o Rik, o Sam, o John e todo mundo, os dois mundos de Claire colidindo e todas essas pessoas que não tinham trabalhado juntas antes, se juntando.

Sim, tipo é engraçado. Eu acho que eu meio que trabalhei com todo mundo mais ou menos.

Sim, você é a conexão.

Eu me sinto meio enganada, porque eu costumava ter informação privilegiada sobre todo mundo e agora todo mundo se conhece. Não, é legal. É muito legal. Tipo, temos um grupo tão lindo de atores. Tem sido um grupo muito divertido e uma temporada muito boa, então, é. Acho que estamos todos animados para voltar e passar tempo juntos novamente e continuar a história.